W RUN THE FINISHER NUTRIÇÃO TREINO SABER VIVER PRODUTOS VÍDEOS FOTOS CALENDÁRIO BLOGS FÔLEGO

CONTEÚDO EXCLUSIVO

Insira seu email abaixo e clique em "Enviar". Você receberá sua senha no email indicado.
Email:

Entre com o seu cadastro do Sua Corrida.

Email:
Senha:
OU

Ainda não é usuário do nosso conteúdo exclusivo?

Géis de carboidrato: quando tomar?

Ideal para corridas de longa duração, saiba a melhor forma de utilizar este suplemento alimentar

Por: Olavo Guerra - São Paulo - 04/05/2015
Compartilhe
gel-carbo

Foto: Divulgação.

Os géis de carboidrato são excelentes opções na hora de repor as reservas de glicogênio muscular e hepático – além de auxiliar em um melhor desempenho – durante exercícios de longa duração. Mas quando é necessário tomar um sachê? “A reposição com carboidrato deve ocorrer ao longo da corrida que durar a partir de 90 minutos ou 60 minutos se a intensidade do exercício for elevada”, explica a nutricionista esportiva Perla Menezes, de Ribeirão Preto (SP). Ela ressalta: “Temos que levar em consideração o consumo de carboidratos da dieta ao longo do dia e na refeição anterior ao exercício para melhor prescrever a indicação”.

 

LEIA MAIS:
Estudo propõe alimentação maior durante o exercício
Carboidrato nos 21K: gel ou isotônico?

Antes de apostar neste suplemento em uma prova importante, a nutricionista indica alguns testes durante os treinos. “Experimente diferentes marcas e sabores, pois nem todos agradam o paladar da pessoa.” Além disso, Perla lembra da importância da ingestão de água antes e logo após a ingestão do gel. “A captação da glicose pelo intestino depende do nível de hidratação corporal.”

Alguns géis contam, não só com carboidratos, mas também pequenas doses de proteína, cafeína ou outros componentes. “Dependendo da necessidade, aqueles com proteína podem ser usados, principalmente em corrida de longa duração. Se a corrida for curta ou a pessoa não estiver competindo, o gel apenas de carboidrato é suficiente”, conta.

Experimentei e não gostei
Não é incomum ouvir da boca de corredores experientes que se recusam a utilizar géis de carboidrato. “Algumas pessoas não se adaptam ao consumo, seja pela consistência ou pelo sabor, outras sentem desconforto abdominal e refluxo”, diz Perla. A melhor opção para esses é apostar em métodos utilizados antigamente, como levar mel, chocolate e até rapadura, ou “administrar os carboidrato (malto/dextrose) junto com água e eletrólitos”, como sugere a nutricionista.

A especialista afirma que uma corrida de duração menor que uma hora não justifica a utilização de géis de carboidrato. “As refeições pré e pós-exercício sendo ricas em carboidratos e proteínas oferecem energia adequada para o bom desempenho físico”, finaliza.

Obrigado por avaliar esta matéria.
2 pessoas deram uma medalha para esta matéria.
Esta matéria merece uma medalha?
Compartilhe

MATÉRIAS relacionadas

NOSSOS BLOGS

TAGS
NEWSLETTER
EVENTOS
próximo evento VENUS 15K RJ 09 DE OUTUBRO