W RUN THE FINISHER NUTRIÇÃO TREINO SABER VIVER PRODUTOS VÍDEOS FOTOS CALENDÁRIO BLOGS FÔLEGO

CONTEÚDO EXCLUSIVO

Insira seu email abaixo e clique em "Enviar". Você receberá sua senha no email indicado.
Email:

Entre com o seu cadastro do Sua Corrida.

Email:
Senha:
OU

Ainda não é usuário do nosso conteúdo exclusivo?

Como detectar os sinais da endometriose

Os sintomas são frequentemente confundidos com cólicas e outras doenças – por isso, muitas mulheres não sabem que enfrentam o problema

Por: Redação - São Paulo - 13/03/2014
Compartilhe
Foto: Thinkstock.

Foto: Thinkstock.

Cólica menstrual intensa, alterações no hábito intestinal (diarreia ou prisão de ventre), dor durante as relações sexuais e dificuldade para engravidar. Esses são alguns dos sintomas da endometriose. Embora pouco conhecida, a doença afeta cerca de 176 milhões de mulheres no mundo, sendo seis milhões só no Brasil. Definida pela presença de tecido uterino (endométrio) fora do útero, a endometriose pode ocorrer já a partir da primeira menstruação e afeta as mulheres principalmente durante os anos reprodutivos. É uma das principais causas de infertilidade.

A angústia de quem tem o problema
“Só uma mulher que sofre com a endometriose sabe o tamanho da dor que sente. A cólica causada pela doença é diferente de uma cólica menstrual, pois pode vir acompanhada de ardência nas pernas, dores na coluna lombar, diarreia, vômitos, tonturas e desmaios”, afirma Caroline Salazar, que tem endometriose e é autora do blog A Endometriose e Eu.

Segundo Caroline, a mulher que desenvolve o problema não sofre apenas com a dor, mas com o preconceito. “Em muitos casos, as pessoas não compreendem o problema e se afastam por não conseguir conviver com alguém que reclama o tempo todo de dor ou não consegue sair da cama. Devido às fortes dores, a frequência do sexo diminui e a maioria dos homens não entende, achando que é apenas frescura da mulher. A endometriose é uma doença social”, enfatiza Caroline.

Falta de conhecimento
“Muitas mulheres sofrem com cólicas e dores incapacitantes e na maioria das vezes demoram a procurar tratamento, o que agrava o problema. A maioria não sabe quais são os principais sintomas da doença nem como são feitos o diagnóstico e o tratamento”, explica Mauricio Abrão, professor associado do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), ex-presidente da Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE) e presidente do próximo Congresso Mundial de Endometriose.

O especialista ainda explica que, quando não tratada, a doença pode atingir outros órgãos, o que acaba dificultando o tratamento e debilita muito a mulher. O diagnóstico da endometriose é cirúrgico, mas importantes avanços têm ocorrido entre os métodos não invasivos de detecção da doença, como o ultrassom transvaginal.

Medicamento inovador
Para tratar a dor crônica causada pela endometriose, a Bayer trouxe para o Brasil o Allurene® (dienogeste), um derivado da progesterona, que antagoniza o estrogênio (que pode alimentar os focos de endometriose), sendo a medicação mais recente do mercado para este fim – e a única com indicação específica para o tratamento da endometriose em bula.

De acordo com Mauricio Abrão, o tratamento é indicado para pacientes com dor sem sinais de doença avançada ou para pacientes com dor e doença avançada após a cirurgia laparoscópica. “O medicamento é uma excelente opção terapêutica para as pacientes com esse tipo de incômodo. Quando há doença avançada, muitas vezes a cirurgia é necessária seguida de tratamento hormonal com medicações”, conclui o especialista.

Alerta para as mulheres
Para auxiliar as mulheres que aguardam na fila para o tratamento da endometriose nos hospitais de referência, a Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE), com apoio da Bayer, realizará neste semestre um mutirão de saúde com exames clínicos e exames de diagnósticos por imagem. “Nosso objetivo é diminuir a espera para quem precisa de tratamento”, conclui Rui Ferriani, presidente da Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE).

Além disso, para conscientizar a população sobre a importância de conhecer e identificar a doença, acontece neste domingo, dia 16 de março, a tradicional Corrida W RUN, em São Paulo, com apoio da Bayer. Em sua 13ª edição, vem com o tema W RUN Contra a Endometriose. O evento, com percursos de 4 km ou 8 km, também acontece no Rio de Janeiro, no dia 27 de abril. Para mais informações, CLIQUE AQUI.

Obrigado por avaliar esta matéria.
63 pessoas deram uma medalha para esta matéria.
Esta matéria merece uma medalha?
Compartilhe

MATÉRIAS relacionadas

NOSSOS BLOGS

TAGS
NEWSLETTER
EVENTOS
próximo evento VENUS 15K RJ 09 DE OUTUBRO